Revista ProCampo - Uma Leitura Produtiva

 

 
de
Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/index.php on line 280
2018.
  51ª Edição (Agosto/Setembro)  
Publicidade


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

Notícias

 

05.11.2013 - 15:01

Política Estadual de Recursos Hídricos - Lei 5818

Para ilustrar nosso posicionamento vamos tomar como base o ofício 068 / 2013, de 6 de Setembro em curso, enviado pela presidência da ABRH – Associação Brasileira de Recursos Hídricos,  ao Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados.
Do referido texto destacamos:

• A Lei 9433 trouxe importantes e relevantes avanços para à área de recursos hídricos no âmbito nacional, bem como (como fator indutor) aos cenários dos Estados
• Definiu com clareza os princípios que passaram a nortear a gestão dos recursos hídricos nos âmbitos federal e estadual
• Hoje todos  os Estados têm legislações próprias baseadas na Lei 9433, ainda sem qualquer alteração desde a sua edição (1997).
• Alterar a Lei 9433 não assegura que problemas observados no âmbito dos Estados que estão essencialmente ligados a contextos de ordem material, recursos financeiros, recursos humanos, falta de liderança na estruturação de ações estratégicas, falta de incentivos e fomento em relação à gestão, além da visível falta de foco no ataque dos problemas prioritários
• Na realidade, ao invés de revisar as legislações existentes, o que precisa ser prioritariamente feita é uma “releitura” dos atuais instrumentos de gestão, de forma integrada e menos cartorial
• É imprescindível manter a gestão descentralizada, a integração das ações, bem como da estruturação dos sistemas de informação (ainda muito precários ou inexistentes) de modo a facilitar e permitir a participação da sociedade
• Não resta dúvida que há necessidades de aprimoramento, mas estes devem ser produto da plena regulamentação das leis existentes (9433 e as respectivas leis estaduais), bem como o uso de outras formas (instrumentos jurídicos complementares) que não a revisão das leis vigentes.
• A lei 9433 (e por consequente as legislações estaduais, caso da Lei 5818 no ES) é uma legislação de “caracterização de princípios” e, portanto, pouco passível a revisões
• Portanto, ha forma mais adequada para a solução dos problemas, o que que não se conseguirá através da simples revisão das Leis (9433 ,ou 5818.por exemplo), postura mais prudente para este momento.
• Se após esta iniciativa, se ainda pertinente, mas de forma fundamentada, se deverá promover a revisão pontualdas Leis vigentes.

Ou seja, está claro para a ABRH que a solução dos problemas na área de recursos hídricos nos âmbitos federal e estaduais não passa, neste momento, por uma revisão das legislações vigentes.
Entretanto, está na Assembleia Legislativa do Espírito Santo uma proposta do Governo – PL 99 – que está propondo a revisão da Lei 5818.
Existem pontos definidos na Lei 9433 (Política Nacional de Recursos Hídricos) e na Lei 5818 (Política Estadual de Recursos  Hídricos) que não podem – sob pena de retrocesso – ser excluídos da redação do PL 99.
Este fato mostra maior evidência ao se considerar que a Lei 5818 foi totalmente discutida e aprovada no âmbito do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) – tendo em conta todas as especificidades da Lei 9433 - enquanto o PL 99 não foi submetido ao CERH para análise e deliberação, sendo encaminhado diretamente à Assembleia.
Portanto, alguns princípios básicos – explicitados a seguir - devem ser compulsoriamente considerados quando da análise e deliberação da Assembleia. em relação ao PL 99.

  Competências legais do CERH

Nenhuma das competências definidas no escopo da Lei 5818 pode ser excluída, pois se assim ocorrer estar-se-á reduzindo a competência de ação do Conselho, fórum único do debate da sociedade em relação aos temas ligados à área de recursos hídricos no âmbito do Espírito Santo.
Agregar (reforçar a ação do Conselho) novas  competências a ação do CERH, tudo bem. Excluir competências é retrocesso em relação à legislação atual  (Lei 5818).

• Competências legais dos Comitês de Bacias Hidrográficas

Da mesma forma como defendido para o CERH, nenhuma das atuais competências dos Comitês deverá ser excluída do texto do PL 99.
Da mesma forma, agregar outras competências aos Comitês (reforçando sua ação), nada em contrário. Excluir competências é retrocesso em relação à legislação atual (Lei 5818).

• Competência legal de definição dos valores para cobrança pelo uso de recursos hídricos

Esta competência é exclusiva dos Comitês de Bacias e assim deverá ser mantida no corpo do PL 99.

Competência legal de escolha da Agência para atuação junto a cada Comitê

Também é ação exclusiva dos Comitês de Bacias a proposição da criação de Agências e, portanto, deve ser preservada no texto do PL 99.
Portanto, a futura versão da Política Estadual de Recursos Hídricos  - em debate através do PL 99 – deve levar em consideração dois aspectos:

a - Caso venha a ser proposta a criação de uma Agência Única, esta deverá ter a aprovação compulsória e prévia de todos os Comitês estaduais de Bacias, dado que a eles competem à definição de suas Agências ou a delegação desta função a outra entidade (entidade delegatária).

b - Por outro lado, uma vez que venha a ser definida a criação de uma Agência Única, a cada um dos Comitês (ou grupo de Comitês), deverá ser preservado o direito legal de a qualquer momento – através de decisão devidamente fundamentada ao CERH – desligar-se da Agência Única e criar a sua própria Agência.

• Processo de referendo do CERH aos valores de cobrança pelo uso de recursos hídricos definidos pelos Comitês de Bacias.

Como Já explicitado, a competência de definição dos valores de cobrança é unicamente dos Comitês, que encaminham a posição para referendo do CERH.
Portanto, se faz necessário que o CERH definia – através de Resolução específica – o formato como essas informações deverão chegar ao Conselho – no mínimo, explicitando  a relação das ações (medidas, programas, projetos e obras) a ser implantada nos curso de água sob controle do Comitê, sua valoração econômica, bem como o prazo/cronograma de implantação das ações definidas, . Ou seja, a definição dos “critérios gerais” para que os Comitês estruturem e encaminhem as suas definições de valores de cobrança a serem adotados em cada Bacia Hidrográfica.. Este encaminhamento é imprescindível para que o CERH possa referendar tais posições dos Comitês, tendo como base um critério padronizado de análise para todas as iniciativas dos Comitês, encaminhadas ao CERH.

É oportuno destacar que as posições acima definidas não visam à defesa individual de qualquer um dos segmentos envolvidos na discussão da temática dos recursos hídricos no âmbito do Estado – Poder Público, Sociedade Civil Organizada e Usuários de Recursos Hídricos – mas sim a defesa (manutenção) da ação da estrutura tripartite paritária, como são hoje os Comitês de Bacias e o Conselho Estadual de Recursos Hídricos, portanto, posição que deverá ser mantida como base para o efetivo fortalecimento da Política Estadual de Recursos Hídricos.

Artigo publicado na 46ª edição (Out/Nov 2013) da revista ProCampo
por Roosevelt S. Fernandes, M. Sc.
Membro titular do CERH - ES e do CONSEMA – ES
roosevelt@ebrnet.com.br
É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização expressa dos editores ou do autor.


Edições Anteriores

23.09.2014 - 12 de outubro. Dia do Engenheiro Agrônomo

23.09.2014 - O mosaico do mamoeiro e o mamão de quintal

23.09.2014 - Parasitos: Importantes vilões da produção pecuária

23.09.2014 - Três cultivares de café conilon são protegidas pelo Incaper

23.09.2014 - A certificação fairtrade no café


 voltar  |  topo  |  home

Publicidade

 


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

 

Parceiros

 

    Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/parceiros.php on line 9
  • Midas
  • Cooabriel
  • Incaper
  • Seea
  • Senar
  • CCA-Ufes
  • Cedagro
  • Defagro

Revista ProCampo - A Revista do Agronegócio Capixaba

Endereço: Rua Vinte e Dois de Abril, 09 - B.N.H. - Linhares/ES - 29902-180

Telefone: (27) 3373-3424 // 9984-5808

Email: procampo@revistaprocampo.com.br

"Criando sua empresa na internet"