Revista ProCampo - Uma Leitura Produtiva

 

 
de
Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/index.php on line 280
2018.
  51ª Edição (Agosto/Setembro)  
Publicidade


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

Notícias

 

18.04.2011 - 11:40

Cultivo de uva nas regiões quentes do norte do Espírito Santo

As terras quentes do norte do Espírito Santo poderão acrescentar o cultivo da uva, na lista de oportunidades do seu agronegócio.

O pesquisador e professor Marcio P. Czepak e outros pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ceunes/Ufes), em São Mateus, estão desenvolvendo e adaptando tecnologias voltadas para o cultivo da fruteira fora das regiões temperadas.

Pesquisa

O objetivo do trabalho, segundo o pesquisador, foi testar vários cultivares e porta-enxertos de uva, sob as condições climáticas do norte do Estado, e com isso poder oferecer aos agricultores informações seguras da viabilidade do cultivo da uva, oferecendo assim uma nova e lucrativa oportunidade de renda ao produtor rural. As videiras que se destacaram no experimento, para a produção em clima tropical, foram as finas de mesa como a Rubi, Itália, Brasil e Red Gobe. As cultivares rústicas como a Niagara, Isabel e Bordo também se mostraram adaptadas. As condições climáticas locais apresentam algumas vantagens em relação às regiões tradicionais de cultivo como, possibilidade de duas colheitas no ano, uvas mais doces e maior precocidade que as cultivadas em clima temperado, com qualidade igual ou até superior.

“A uva é uma fruta típica de ambientes mais frios. Nosso trabalho foi identificar as videiras mais adaptadas e gerar tecnologia para o cultivo em ambiente tropical aqui do norte do Estado”, explica o pesquisador Dr. Marcio.

O cultivo da uva é uma realidade em várias regiões quentes do Brasil, sendo o nordeste brasileiro responsável pela produção das melhores uvas finas de mesa do Brasil, inclusive com qualidade que possibilita a exportação para vários países do mundo, portanto, não é uma novidade o cultivo da uva em regiões quentes, o que não existia ainda, eram pesquisas com a uva no norte capixaba.

Mercado

O estado do Espírito Santo consome aproximadamente R$ 10.000.000,00 em uva, sendo a terceira fruteira em valores, mais consumida. A maior parte da uva fina de mesa vem dos estados do Paraná, São Paulo, Bahia e Pernambuco. Portanto uma produção local poderá reduzir o envio de recursos para outros Estados, ampliando a geração de empregos no campo, assim como uma nova oportunidade de renda. Em um hectare (10.000 m2) e possível produzir ao redor de 30.000 kg por ano em duas safras. Outra grande vantagem é a proximidade entre produção e consumo o que pode resultar em uvas mais frescas, maior durabilidade da uva nas gôndolas dos mercados e frutas mais doces. Para serem transportadas a longas distâncias (uvas que vêm do nordeste ou sul do Brasil), não podem estar muito maduras, chegando sempre a mesa do consumidor uvas mais ácidas.

Outra oportunidade de negócio são as uvas tintas, tais como a Bordo e Isabel que também tiveram uma boa adaptação local, de onde podem ser extraídas a polpa. Como na região existem fábricas de sucos industrializados a produção local pode ser uma boa alternativa de fornecimento. Hoje, essa matéria-prima é trazida do Sul do país.

O cultivo

A produção de uvas é um bom negócio somente para viticultores profissionais. Não se admite amadorismo numa atividade tão concorrida como esta. O viticultor que não adotar uma visão empresarial não deve iniciar nesta atividade, pois está fadado a desaparecer ou ter grandes frustrações com a cultura. Como em qualquer negócio o lucro deve ser o fim a ser perseguido, respeitando o meio ambiente, a legislação e o ser humano, como funcionários parceiros ou consumidores.

Neste contexto o planejamento minucioso e a administração eficiente dos recursos são imprescindíveis para obter êxito na atividade. Também é fundamental uma boa orientação agronômica, com vistas à escolha dos melhores porta-enxertos. O uso de mudas já enxertadas, provenientes de outras regiões é um dos fatores de maior risco ao empreendimento, visto que existem nas regiões produtoras, de onde vêm estas mudas, muitas pragas e doenças que podem obrigar o agricultor a utilização de grande quantidade de agrotóxicos, assim como existem alguns problemas como a bacteriose que pode inviabilizar o cultivo.

Em cultivos comerciais não se utilizam mudas previamente enxertadas, o ideal é o plantio do porta-enxerto, proveniente de estacas (sem folhas e solo) que devem desenvolver durante um ano, e após este ano de campo é feita a enxertia  diretamente no campo, o que possibilita o desenvolvimento de plantas muito vigorosas, produtivas e com grande longevidade.

Quanto ao local é importante que não sejam solos encharcados nem muito arenosos, preferencialmente pequenas declividades. Quanto à fertilidade, não existe limitação, pois os solos da região podem ser facilmente corrigidos, no entanto devem ser evitados solos muito arenosos.

Apesar da cultura necessitar de pouca umidade, é muito importante a irrigação nos períodos muito secos.

A primeira produção é obtida com 2,5 anos do plantio dos porta-enxertos. O sistema de condução ideal é de latada ou caramanchão, podendo ser feitas duas colheitas na mesma área em um ano. A cultura tem uma vida útil de até 30 anos, existem relatos de cultivos com mais de 100 anos.

Quanto a mão-de-obra para o cultivo de 1 hectare, são necessários duas pessoas em tempo integral e eventualmente algumas diárias com mão-de-obra externa.

Tamanho do pomar

O tamanho ideal de um pomar comercial de videira é aquele que o viticultor consegue administrar bem, de maneira técnica e econômica. Deve ser definido a partir da análise da capacidade técnica, gerencial e de investimento do produtor, infra-estrutura de produção. A rentabilidade de um pomar bem manejado é geralmente mais alta do que a de um vinhedo muito grande e mal gerenciado. Áreas exageradamente grandes podem comprometer a capacidade financeira e gerencial e seguramente, produzirão uvas com baixa competitividade.

Por outro lado, um pomar muito pequeno proporciona baixo volume de receita e apresenta um custo maior de implantação, assim como a dificuldade por acesso a assistência técnica que será proporcionalmente mais cara, a subutilização de mão-de-obra e de infra-estrutura disponível, tornando a viabilidade ainda menor.

A área ideal para o viticultor iniciante, que vai trabalhar com a mão-de-obra familiar e contratar trabalhadores volantes nas épocas de maior necessidade, é de
1 hectare, podendo ser aumentada conforme o nível de experiência adquirido.

Artigo publicado na 31ª edição (Abr/Mai 2011) da revista ProCampo
por Marcio Paulo Czepak - Doutor em fitotecnia professor do Ceunes/Ufes São Mateus
marcioczepak@ceunes.ufes.br
Luiz Carlos Marozzi Zanotti - Aluno do programa de pós-graduação do Ceunes/Ufes São Mateus
Pablo Souto Oliveira - Aluno estagiário do Ceunes/Ufes São Mateus


Edições Anteriores

23.09.2014 - 12 de outubro. Dia do Engenheiro Agrônomo

23.09.2014 - O mosaico do mamoeiro e o mamão de quintal

23.09.2014 - Parasitos: Importantes vilões da produção pecuária

23.09.2014 - Três cultivares de café conilon são protegidas pelo Incaper

23.09.2014 - A certificação fairtrade no café


 voltar  |  topo  |  home

Publicidade

 


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

 

Parceiros

 

    Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/parceiros.php on line 9
  • Midas
  • Cooabriel
  • Incaper
  • Seea
  • Senar
  • CCA-Ufes
  • Cedagro
  • Defagro

Revista ProCampo - A Revista do Agronegócio Capixaba

Endereço: Rua Vinte e Dois de Abril, 09 - B.N.H. - Linhares/ES - 29902-180

Telefone: (27) 3373-3424 // 9984-5808

Email: procampo@revistaprocampo.com.br

"Criando sua empresa na internet"