Revista ProCampo - Uma Leitura Produtiva

 

 
de
Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/index.php on line 280
2018.
  51ª Edição (Agosto/Setembro)  
Publicidade


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

Notícias

 

15.03.2012 - 15:01

Pecuária de leite: Perspectivas 2012 e balanço 2011

Custos de produção de leite continuarão elevados em 2012

Com a ameaça de uma nova crise econômica mundial, o produtor de leite deverá redobrar a atenção sobre os procedimentos gerenciais da propriedade. A perspectiva para o mercado lácteo em 2012 acentua a volatilidade dos preços das principais commodities lácteas e mantém os custos de produção em alta.

Após forte elevação nos custos de produção em 2011, tudo indica que o próximo ano seguirá a mesma tendência. Os gastos com mão de obra e ração concentrada correspondem a basicamente por 50% dos custos de produção do leite. Para 2012, o aumento previsto para o salário mínimo é de 14%, o valor subiria dos atuais R$ 545 para R$ 622, já a partir de janeiro. Esta situação se agrava ainda mais, com a baixa oferta de mão de obra no campo, devido principalmente a intensificação nas obras para a copa do mundo em 2014.

Os preços da ração terão grande influência do consumo de etanol e biodisel, que crescem a uma taxa anual de 3%, enquanto a produção de grãos aumenta em torno de 1% ao ano. Somente os Estados Unidos irão utilizar 40% de sua safra de milho para a produção de etanol. Aliado a esse fato, some-se a uma redução na produção de soja segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Com isso, espera-se que os preços da ração continuem em alta, uma vez que o milho e o farelo de soja são os principais componentes deste insumo.

Em relação aos preços do leite no Brasil, dois fatores terão grande influência: o comportamento dos preços das principais commodities lácteas no mercado internacional e o consumo interno. No final de 2011, os preços do leite em pó seguiram em tendência de queda, devido ao ajuste da oferta e da demanda no cenário mundial. Tal comportamento é esperado para o primeiro semestre de 2012, principalmente com a retração no consumo em países desenvolvidos ligados a região da crise econômica e recuperação da produção de leite de grandes importadores como a Rússia. A expectativa é que os preços se estabilizem entre os USD 3.000 a USD 4.000 a tonelada, ditados principalmente pelas importações da China.

Quanto ao consumo interno, este ainda continuará sendo o principal trunfo do Brasil. Com a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,5% de acordo com o Banco Central, espera-se que a demanda nacional siga firme em 2012, especialmente para os produtos de maior valor agregado, como queijos, iogurtes e leites fermentados que possuem maior elasticidade renda da demanda. A valorização do câmbio nacional é um ponto que preocupa o setor, pois quanto mais apreciado maiores serão as importações, devido à elevada competitividade cambial das indústrias estrangeiras.

Por fim, o ano 2012 indica que o mercado lácteo será cercado de incertezas econômicas que provocarão grandes volatilidades nos preços das commodities lácteas e nos grãos que compõem a ração concentrada. Os efeitos da nova crise econômica são esperados com menor impacto que os observados em 2008/2009. Dessa forma, resta ao produtor de leite buscar equilíbrio nos custos de produção sem perder eficiência técnica.

Balança Comercial de Lácteos em 2011 se assemelha a valores da década de 90

Com déficit de USD 488,1 milhões em 2011, a balança comercial de lácteos apresentou o pior resultado desde a década de 90, período em que o Brasil figurava entre os principais importadores de lácteos do mundo e sofria práticas desleais de comércio, como o dumping. A elevação nos preços das principais commodities lácteas e a valorização do real frente ao dólar foram os principais responsáveis por este fato.

Em 2011, o país importou 166,7 mil toneladas de produtos lácteos, quantidade 47,4% superior ao mesmo período de 2010. O leite em pó foi responsável por 52% do volume das importações somado a um incremento nos preços de 18%, variação semelhante a encontrada pelo USDA, cuja a cotação média do leite em pó integral e desnatado na União Européia e Oceania foi de USD 3.844/tonelada até novembro, 17,4% maior que o preço médio de 2010.

A forte demanda por produtos lácteos, impulsionada principalmente por países asiáticos como China, Indonésia, Coréia e Índia, e também pela Rússia, aumentaram em 5% o volume comercializado em 2011, segundo o relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Após o escândalo da contaminação do leite com melamina em 2008, a China voltou a ter problemas com a segurança alimentar, o que elevou as compras de leite em pó contribuindo para a melhoria dos preços no cenário internacional. Segundo o USDA, a previsão é que a China importe 430 mil toneladas em 2011, quantidade 34,4% maior que 2010.

 

No Brasil, a forte valorização da moeda nacional contribuiu para o favorecimento das importações e redução das exportações. Em 2010, o dólar apresentou cotação média de R$ 1,76, ao passo que até novembro este valor era de R$ 1,65. Segundo o Índice Big Mac calculado pela revista The Economist, o real apresentou valorização de 51,35% frente ao dólar, o que tornou os produtos lácteos produzidos principalmente no Mercosul mais atrativos que a matéria prima nacional.

Não obstante a elevação das importações, os produtores de leite tiveram que conviver com aumento nos custos de produção. Segundo o Índice divulgado pela Embrapa Gado de Leite o incremento foi de 19% em 2011 frente a 2010. A alta nos valores da ração concentrada e dos fertilizantes contribuiu para piorar a relação de troca, no caso do milho, principal ingrediente da ração, foi necessário um volume de leite 19% maior para se adquirir a mesma saca de 60 kg comprada em 2010.

De acordo com Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea- ESALQ/USP), o preço médio do leite pago ao produtor de janeiro a dezembro de 2011 foi de R$/L 0,83 , sendo que este valor, quando deflacionado pelo IGP-DI, apresenta aumento de 8,1% em relação a 2010, variação menor que a proporcionada pelo custo de produção. Esta situação gerou desestímulo à produção de leite que, segundo o Índice de captação do Cepea, até novembro de 2011, foi 2,3% menor que o ano passado, apesar da Pesquisa Trimestral do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ter contabilizado crescimento de 3,3% na produção inspecionada no primeiro semestre de 2011.

Do lado da demanda interna, o crescimento econômico do país contribuiu para manter o ritmo de 2010, estima-se que o consumo aparente encerre o ano em 165 litros/habitante/ano. Vale salientar que o comportamento dos preços no atacado e no varejo foi de suma importância para a elevação deste indicador. Analisando o gráfico 2, que apresenta a variação mensal dos principais produtos lácteos no varejo, observa-se que em 2011 não houve elevações abruptas nos preços dos lácteos, diferente dos anos de 2009 e 2010, quando o leite fluído apresentou valores máximos de 12% e 7,9% respectivamente, ocasionando redução nas compras devido ao elevado aumento de preços. Outro ponto que contribuiu para esse fato foi o pico da cotação do leite longa vida no atacado chegar somente em agosto, diferente de 2010, quando o mesmo valor foi cotado pela primeira vez em abril, segundo dados do Cepea.


Artigo publicado na 36ª edição (Fev/Mar 2012) da revista ProCampo
por Assessoria de Comunicação da CNA - Confederação da Agricultura
e Pecuária do Brasil
fabiola.salvador@cna.org.br


Edições Anteriores

23.09.2014 - 12 de outubro. Dia do Engenheiro Agrônomo

23.09.2014 - O mosaico do mamoeiro e o mamão de quintal

23.09.2014 - Parasitos: Importantes vilões da produção pecuária

23.09.2014 - Três cultivares de café conilon são protegidas pelo Incaper

23.09.2014 - A certificação fairtrade no café


 voltar  |  topo  |  home

Publicidade

 


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!


Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/exibir.php on line 9
Anuncie Aqui!

 

Parceiros

 

    Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/storage/f/f6/ff/revistaprocampo/public_html/estrutura/banners/parceiros.php on line 9
  • Defagro
  • Midas
  • Cooabriel
  • Incaper
  • Seea
  • Senar
  • CCA-Ufes
  • Cedagro

Revista ProCampo - A Revista do Agronegócio Capixaba

Endereço: Rua Vinte e Dois de Abril, 09 - B.N.H. - Linhares/ES - 29902-180

Telefone: (27) 3373-3424 // 9984-5808

Email: procampo@revistaprocampo.com.br

"Criando sua empresa na internet"